Existem três tipos de pessoas neste mundo: ovelhas, lobos e cães pastores. Algumas pessoas preferem acreditar que o mal não existe no mundo, e se algum dia o mal bater-lhes à porta, eles não saberiam como se proteger. Essas são as ovelhas. Então você tem predadores, que usam a violência para se alimentarem dos mais fracos. Eles são os lobos. E depois há aqueles abençoados com o dom da agressão, uma necessidade incontrolável de proteger o rebanho. Estes homens são a raça rara que vivem para confrontar o lobo. Eles são os cães pastores.

A ovelha não acredita que o dia do lobo chegará. O cão pastor vive para esse dia.

As ovelhas geralmente não gostam do cão pastor. Ele se parece muito com o lobo. Ele tem presas e capacidade para a violência. A diferença, porém, é que o cão pastor não deve, não pode e nunca irá ferir as ovelhas. Mesmo assim, o cão pastor perturba as ovelhas. Ele é um lembrete constante de que há lobos na terra. (Cel. Grossman)

Lobos caminham sobre a terra à espreita, ávidos por sua presa. Porém, os lobos estão atacando, impiedosamente, a Igreja de Cristo e fica a pergunta : Quem você é na Igreja ?

Gostamos da figura da ovelha que é dócil, gentil e sempre está protegida pelo Bom Pastor. Quando essa ovelha foge do aprisco, rapidamente o Pastor deixa as 99 e vai atrás daquela que se desgarrou. Sentimos-nos protegidos e isso nos faz bem.

Recentemente o Papa Francisco tuitou que “Deus não precisa que ninguém O defenda” e isso é uma grande verdade. Seria uma grande prepotência acharmos que Ele, em algum momento, precisaria de nossa intervenção, apoio ou proteção.

Contudo, nossa fé, nossos valores, nossa moral e doutrina precisam sim, serem defendidos com garra, coragem e principalmente com testemunho de vida.

Ataques a aquilo que acreditamos, nosso modo de viver e nossos pensamentos, precisam ser combatidos não com violência, mas com posicionamento firme, centrado e calcado na sã doutrina cristã católica.

Em tempos de luta contra todos os tipos de discriminação não é cabível que o preconceito e intolerância religiosas sejam permitidos, ainda que de modo velado, sob o manto da liberdade de expressão, etc.

O cão pastor (pai) protege as ovelhas (família) da mesma forma que devemos defender nosso lar para que não entre aquilo que pode ser perigoso e mortal (ideologia de gênero, aborto, drogas ilícitas, violência, etc )para o rebanho.

É certo que o homem não conseguirá ficar neutro sem pender para um lado. Também não conseguirá transitar por todos os lados.

É chegado o momento de decidir : Ovelha, Lobo ou Cão Pastor.