Muitas vezes, pensamos que cuidar do corpo pode parecer uma prática anti-cristã e assim, negligenciamos nossa saúde e, sem querer, vamos contra o que diz a Igreja e a própria Palavra de Deus.

A Igreja Católica se preocupa com as diferentes dimensões do ser humano. Consta no Catecismo da Igreja Católica (CIC) que as pessoas são corpo e espírito e sentem a necessidade de traduzir exteriormente seus sentimentos. Por isso, é preciso rezar com todo o ser para dar à súplica todo o poder possível.

“O corpo do homem participa da dignidade da ‘imagem de Deus’: ele é corpo humano precisamente porque é animado pela alma espiritual e é a pessoa inteira que está destinada a tornar-se, no Corpo de Cristo, o Templo do Espírito” (CIC § 364).

Sobre o assunto a Igreja se posiciona contrária às práticas de desfavorecimento corporal, exortando como ilícito o ato de desprezo ao corpo. Para ela, o homem deve “estimar e honrar seu corpo, porque é criado por Deus e destinado à ressurreição no último dia”.

Encontramos na carta de São Paulo aos Coríntios 6,19 o texto que nos alerta da importância em cuidar de nosso corpo:

“19 Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que está em vós, e que recebeste de Deus?… e que, portanto não pertenceis a de vós mesmos?” 20 Alguém pagou alto preço pelo vosso resgate; glorificai, portanto, a Deus em vosso corpo.”(Coríntios 6,19-20) Bíblia de Jerusalém.

Embora o verbo cuidar não esteja escrito no versículo, para bom entendedor, é suficiente… O corpo é templo do Espírito Santo e o corpo foi resgatado por Cristo a alto preço. É suficiente isto para que o corpo mereça cuidado…

O nosso corpo é para ser glória para Deus, deve ser cuidado da melhor forma. Se é para a Glória de Deus, o nosso corpo deve ser saudável.

Contudo, como nada exagerado é agradável a Deus, o cuidado com o corpo não pode extravasar e virar culto, adoração ao corpo.

Cuidar do corpo sim, mas primordialmente devemos cuidar da nossa vida de oração, pois por mais bem cuidado que seja, um dia esse nosso corpo perecerá e ressuscitaremos com corpo glorioso.

Devemos cuidar do corpo como forma de evangelizar, de mostrar que nosso corpo reflete o que temos por dentro, o bem que a palavra e a vida e comunhão com Deus proporciona.

Uma alimentação sadia, boas horas de sono, ausência de drogas, boas leituras, boas amizades, enfim, o bem que Deus nos faz deve ser transmitido e vivido.

Alguns estudiosos chegaram a afirmar que Jesus andava, em média, cerca de 16 km por dia.

Ele, com certeza, antes de sua vida pública exerceu a profissão do pai, José – o marceneiro. Carregou madeira, serrou, lixou, pregou. Exerceu um trabalho braçal árduo.

Um homem sem preparo físico não conseguiria carregar a cruz depois de ser torturado como Jesus o foi.

Estejamos prontos para carregar nossa cruz. Estejamos prontos fisicamente e espiritualmente.

Seja homem. Cuide-se.